Hotelaria 4.0

O melhor do mundo da Tecnologia aplicado à realidade da Hotelaria.

Autor: Nuno António

04.jan.2017 | Inovação, Gestão

Como a Hotelaria pode crescer com a Data Science

Num conhecido artigo publicado em 2012 na Harvard Business Review, os autores Tomas H. Davenport e D. J. Patil apontavam que data scientist seria “a profissão mais sexy do século XXI”.

11.jan.2017 | Gestão

Visualizar antes de decidir: como a visualização dos dados é determinante para a sua compreensão

Ao contrário dos computadores, os humanos não possuem grande capacidade para processar enormes quantidades de dados, especialmente se os mesmos estiverem representados na forma de extensos relatórios com inúmeras linhas e colunas. Contudo, quando a informação é representada visualmente e agregada de alguma forma, o cérebro humano é capaz de rapidamente detetar padrões, compreender tendências e detetar anomalias. Por esta razão, a visualização dos dados é uma característica essencial em qualquer executivo de mente analítica.

08.fev.2017 | Marketing, Inovação, Gestão

Big Data – aplica-se a todos os Hotéis?

A Gartner, no seu glossário de TI, define Big Data como: “conjuntos de dados de grande volume, velocidade e/ou variedade, que exigem formas inovadoras e rentáveis de processamento da informação, permitindo uma visão amplificada para a tomada de decisão e automação de processos” (tradução livre). A definição dos 3 V’s, como é amplamente conhecida, deve-se ao volume (a quantidade de dados), à velocidade (a rapidez de input e output) e à variedade (diversidade de tipos e fontes de dados). Como seria expectável, estes 3 V’s estão também presentes nos dados a que os hotéis têm acesso.

12.abr.2017 | Inovação, Gestão

Machine Learning – o que é e qual o seu impacto na Hotelaria?

Machine Learning é uma das buzzwords do momento – mas o que é exatamente? São várias as definições possíveis e variam de acordo com o propósito e tema associado, mas, de uma forma geral, todas convergem para a ideia de que é um dos métodos para chegar à Inteligência Artificial (a capacidade dada a máquinas para imitarem comportamento humano inteligente). Assim, o Machine Learning diz respeito ao desenvolvimento de programas computacionais que automaticamente sejam capazes de melhorar e aprender com a experiência, sem serem especificamente instruídos para o fazer.

18.mai.2017 | Inovação, Gestão

Fontes de Dados: o Pilar do Business Analytics

A hierarquia da inteligência, no âmbito do Business Intelligence, reconhece que, para alcançar conhecimento e transformá-lo em sabedoria, é necessário haver informação de qualidade, sendo a informação o resultado do processamento, organização e estruturação dos dados, num determinado contexto. Pode por isso dizer-se que os dados são a base da sabedoria. Sem dados, não poderemos ter informações relacionadas com negócios, extrair conhecimento dos mesmos e tomar decisões informadas e sensatas. Conforme referido pelo Professor W. Edwards Deming, conhecido estatístico: “confiamos em Deus; todos os outros tragam dados”.

21.jun.2017 | Marketing, Inovação

Como está a sua Reputação Social?

Num post anterior falei da importância das diversas fontes de dados para a tomada de decisão em hotelaria. Com este post vou iniciar um conjunto de posts sobre a importância de cada uma das fontes de dados aí mencionadas. A primeira fonte de dados que vou abordar é a reputação social. Escolhi começar pela reputação social não porque está na moda, mas porque é um dos principais influenciadores das compras em hotéis, sendo que alguns estudos, referem mesmo que é o principal fator de decisão, ficando ligeiramente à frente do preço e da localização. A reputação social pode ser utilizada por uma unidade hoteleira para fazer análise comparativa com o seu competitive set, previsão de cancelamentos, previsão da procura, análise de segmentação, entre outro tipo de análises e previsões.

14.set.2017 | Operações Hoteleiras, Inovação, Gestão

Os preços enquanto fontes de dados

Continuando a abordar as diversas fontes de dados que estão à disposição dos hoteleiros para reunir informação importante na tomada de decisão, debruço-me agora sobre os preços - sobretudo aqueles a que os consumidores têm acesso online.

19.out.2017 | Operações Hoteleiras, Inovação, Gestão

Como tirar partido da Meteorologia para uma melhor Gestão Hoteleira?

Na continuação dos posts sobre as diversas fontes de dados que estão à disposição dos hoteleiros para reunir informação importante para a tomada de decisão, neste post venho falar da meteorologia, algo que todos os hoteleiros sabem intrinsecamente que tem impacto na atividade hoteleira, mas que muito raramente tiram partido da facilidade com que se tem acesso a estes dados.

16.fev.2018 | Marketing, Inovação, Gestão

Fontes de dados de livre acesso e com impacto na procura

Continuando com os posts sobre as múltiplas fontes de dados que hoje em dia estão à disposição dos hoteleiros e analistas, para serem utilizadas enquanto inputs que geram conhecimento e facilitam a tomada de decisões, venho hoje falar-vos de algumas fontes menos conhecidas, mas que podem, em alguns casos, revelar-se importantes para análise da procura.

02.out.2018 | Operações Hoteleiras, Inovação, Gestão

Como é que os preços influenciam a ocorrência de cancelamentos?

Se os preços podem ser utilizados como fonte de dados, também a sua comparação com a concorrência afeta definitivamente futuros cancelamentos. Vejamos como com dados reais.

06.nov.2018 | Operações Hoteleiras, Inovação, Gestão

7 mandamentos para fontes de dados de qualidade a utilizar em Business Analytics

Cada vez mais as decisões nas empresas têm que ser fundamentadas em evidências e menos nos instintos ou intuições dos gestores. É claro que a experiência e conhecimento pessoal de cada gestor vão sempre influenciar as suas decisões, mas essencialmente, devem ser os factos a estar na base das decisões. E de onde vêm estes factos? Os factos e o conhecimento que os sustenta resulta sobretudo dos dados de que as organizações dispõem e de como os organizam, ou seja, como transformam os dados em informação e posteriormente, em conhecimento e sabedoria. Contudo, se os dados tiverem o que tecnicamente se chama de falta de “qualidade”, as decisões que possam advir de tomadas de decisão com base nos mesmos podem revelar-se incorretas.

22.jan.2019 | Inovação

Há informação valiosa nos dados não estruturados das organizações

O que são dados não estruturados? Considera-se como tal tudo o que são dados não organizados numa estrutura rígida, como texto, vídeo ou fotos. Até há alguns anos a esta parte extrair informação destas fontes era algo muito complexo e sobretudo moroso. No entanto, com os avanços tecnológicos dos últimos anos, seja ao nível dos algoritmos e técnicas, ou do poder computacional, esta tarefa ficou bastante mais facilitada. Hoje em dia, classificar os segmentos de um vídeo, identificar/catalogar imagens ou extrair informação de textos é algo que é relativamente comum. No entanto, só as universidades, centros de investigação ou grandes empresas é que estão a tirar partido dessa revolução tecnológica, porque, muitas vezes, simplesmente não existe sequer conhecimento por parte das pequenas e médias empresas de tal possibilidade.